O Transtorno existe em 5% de crianças e adolescentes no Brasil. A ideia é dar aos profissionais que trabalham com Educação a capacidade para melhor atender as crianças e adolescentes em escolas públicas do CE

A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará (AL-CE) aprovou o Projeto de Indicação, de autoria do deputado Queiroz Filho (PDT), que possibilita a capacitação dos profissionais da rede estadual de Ensino a identificar e cuidar de crianças acometidas com Transtorno de Déficit de Atenção com Hiperatividade (TDAH).

Segundo dados de pesquisas de caráter mundial, há cerca de 5% de entre crianças e adolescentes brasileiros de 4 a 18 anos, sofrem TDAH, aponta estudo coordenado pelo Instituto Glia com 5.961 jovens de 18 Estados do País.

“Com a capacitação periódica de professores, coordenadores, diretores e demais profissionais da educação através de uma equipe multidisciplinar, que inclui psicólogos, pediatras, neurologistas, fonoaudiólogos, entre outros, facilitaria a identificação do diagnóstico de TDAH a partir da observação de sintomas como hiperatividade e impulsividade, que podem ser observados antes dos três anos de idade”, explica Queiroz Filho.

O TDAH possui 18 sintomas divididos em 3 grupos: 9 relacionados à desatenção, 6 à hiperatividade e 3 à impulsividade. Durante a infância, o TDAH se manifesta através de dificuldades na escola e no relacionamento com os colegas, pais e professores.

Por se tratar de um Projeto de Indicação, ele funciona como sugestão ao Poder Executivo. Caso queira aderir, cabe ao Governo do Estado reenviar a mensagem à Assembleia Legislativa do Ceará em forma de Projeto de Lei.

Segundo Queiroz, o profissional ao saber lidar com o aluno diagnosticado com o TDAH, teria um papel mais significativo na sua educação. “O Programa de Diagnóstico, Esclarecimento, Tratamento e Acompanhamento do TDAH, possibilitaria um atendimento mais especializado, intervenções comportamentais humanizadas e podem levar a melhorias tanto no desempenho escolar, na vida social e familiar do estudante”, pondera o deputado.

O exercício físico é um remédio natural e eficaz para TDAH. Isso porque ele desenvolve as funções do cérebro que controlam a impulsividade e a hiperatividade, além de liberar endorfinas que acalmam o cérebro. Estes compostos de “boas sensações” regulam o humor e o prazer.

1 COMENTÁRIO

  1. A Boa Notícia nunca morreu nem morrerá. Agora volta com matérias sensacionais como a de doação de sangue e ação solidária de uma criança de quatro anos que vive no lixão com a mãe e a tia, acalentando o sonho de ver seus companheiros com presentes novos no dia da criança

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here