A presidente da Casa da Esperança, médica Fátima Dourado, é uma das vencedoras do Prêmio Cláudia 2014. A seleção das finalistas começou em janeiro quando a equipe do prêmio convidou personalidades (cientistas, acadêmicas, empreendedoras sociais, empresárias, políticas, escritoras e cineastas), participantes de anos anteriores e leitoras para contribuir na indicação das candidatas. Dessa troca de informações, foram selecionadas 250 mulheres atuantes em cinco categorias: Ciências, Políticas Públicas, Cultura, Negócios e Trabalho Social.


Depois de uma rigorosa pesquisa sobre as realizações dos nomes sugeridos, foram definidas as três finalistas por categoria. A votação popular pela internet também contou na escolha. Fátima foi a vencedora na categoria trabalho social. É o reconhecimento pelo seu trabalho à frente da Casa da Esperança, instituição especializada no atendimento e pesquisa do Autismo. Esta é a maior premiação feminina da América Latina. As vencedoras foram anunciadas em um ato solene, na noite do dia 14, no Auditório do Ibirapuera, em São Paulo. A história de conquistas das oito escolhidas será divulgada na edição de novembro da revista Cláudia.


Foi diante do desafio de lidar com dois filhos com autismo, numa época em que o transtorno não era conhecido como hoje, que Fátima Dourado tornou-se psiquiatra e com apoio de outras mães fundou a Casa da Esperança. Situada na Rua Francílio Dourado, 11, no bairro Água Fria, atuam médicos, psicólogos, pedagogos, fonoaudiólogos, terapeutas ocupacionais, fisioterapeutas, assistentes sociais, enfermeiros, educadores físicos, músicos, instrutores, pessoal administrativo e de apoio. Essa equipe, desenvolve diversas atividades, como  atenção à saúde, à educação especializada, à família, à produção e difusão de conhecimentos sobre  autismo e à garantia e defesa de direitos das pessoas com autismo e seus familiares . Parceria com o Sistema Único de Saúde ajuda mas novos parceiros e doações são bem-vindos.


Saiba mais sobre o Prêmio Cláudia: http://premioclaudia.com.br


Mais informações: Fátima Dourado, Casa da Esperança – (fones: 85  3081 4873 / 3278 3160)

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here